Opinião | A Rapariga no Comboio

Autora: Paula Hawkins
Editora: Topseller
Publicação: Junho de 2015
Género: Thriller
Nº de Páginas: 325

SINOPSE

«Todos os dias, Rachel apanha o comboio… No caminho para o trabalho, ela observa sempre as mesmas casas durante a sua viagem. Numa das casas ela observa sempre o mesmo casal, ao qual ela atribui nomes e vidas imaginárias. Aos olhos de Rachel, o casal tem uma vida perfeita, quase igual à que ela perdeu recentemente.

Até que um dia…

Rachel assiste a algo errado com o casal… É uma imagem rápida, mas suficiente para a deixar perturbada.

Não querendo guardar segredo do que viu, Rachel fala com a polícia. A partir daqui, ela torna-se parte integrante de uma sucessão vertiginosa de acontecimentos, afetando as vidas de todos os envolvidos.»

Capa: ★★★☆☆
Edição: ★★★★★
Escrita: ★★★★★
Enredo: ★★★★★
Personagens: ★★★★☆
Responsabilidade: ★★★☆☆
Sentimento: ★★★★★
Apreciação Geral: ★★★★★

Aviso de Conteúdo: este livro contém alcoolismo, violência doméstica, cenas gráficas e abuso emocional e psicológico;

Mais um dos livros que li para a minha iniciação no mundo dos thrillers e um dos poucos que, na minha opinião, é digno da  fama que o acompanha. 

Apesar de tudo, não foi amor à primeira vista. A introdução à história foi lenta e distanciada do tipo de tensão característico do género, mas a verdade é que nem isso me dificultou a leitura. Gradualmente, a ação foi-se desenrolando e o mistério deu à costa. Li-o em menos de vinte e quatro horas e, durante o processo, não o consegui largar nem por um segundo.

A narrativa divide-se em vários pontos de vista e intervalos temporais, nomeadamente das três mulheres que compõem o enredo.  Rachel é uma mulher amargurada que apanha o mesmo comboio todos os dias e imagina vidas perfeitas para o casal que observa da janela, para se distrair da miséria que se tornou a sua própria vida. Até ao dia em que assiste a algo que destrói todas as suas crenças. 

E é aí que o mistério alavanca.

A forma como a história está construída é tão genial que, a certo ponto, damos por nós tão confusos como a protagonista. A escrita leva-nos pelos caminhos sinuosos da mente humana, num passeio pelos recantos mais obscuros da memória e do medo e colmata tudo isto com um final avassalador. 

Gostei muito deste livro. Tem tudo o que se quer de um thriller:  suspense, personagens complexas, momentos de ação, reviravoltas e um final surpreendente.

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.