9 Livros de Autoria Negra que Não São Sobre Racismo

Os últimos eventos têm levado a que cada vez mais pessoas abram um lugar na estante para autores negros, uma iniciativa que, por si só, tem sido eficiente em expor as tendências preconceituosas do mercado literário.

É importante que se continue a dar visibilidade a autores negros e a reeducar as mentes para os preconceitos sistémicos e estruturais, mas é igualmente importante recordar que autores negros não existem apenas para falar sobre racismo.

Por muito que essa seja uma parte fundamental da vivência de um negro, não é, nem pode ser tudo o que o representa. Também temos histórias de amor, sonhos, dramas familiares, amizades…

Para tentar aliviar um pouco essa narrativa, seguem aqui 10 recomendações de livros escritos por autores negros que não são sobre racismo:

O Sol Também É Uma Estrela

de Nicola Yoon

Um romance poderoso que nos ensina o poder do destino. Natasha está prestes a ser deportada para a Jamaica quando, numa última tentativa de ficar no lugar a que sempre chamou casa, conhece Daniel. Não podiam ser mais diferentes um do outro – Daniel é poeta e sonhador enquanto Natasha se cinge ao real e racional, mas a ligação entre os dois acaba por ser mais forte do que aquilo que os separa.

Dom Casmurro

de Machado de Assis

Neste clássico da literatura brasileira acompanhamos a vida de Bento Santiago, mais conhecido por Bentinho, um jovem tímido e introvertido que se apaixona pela enigmática Capitu. A sua paixão avassaladora leva-o a virar a vida do avesso e a abandonar os planos que a sua família tinha traçado para ele, até que a dúvida e o ciúme tomam conta deste romance, que termina com um dos maiores mistérios existentes na literatura.

Tudo, Tudo… e Nós

de Nicola Yoon

Madeline Whittier nasceu com uma doença rara que a impede de sair de casa. O seu mundo limita-se às paredes que a protegem e aos sonhos que projeta pela janela – até ao dia em que conhece o seu novo vizinho, Olly, um rapaz misterioso que desperta em Maddy novas sensações e um reacende um desejo de conhecer o mundo lá fora, mesmo que para isso tenha de arriscar a sua vida.

Opposite of Always

de Justin A. Reynolds

Neste romance de estreia do autor, conhecemos Jack e Kate, um casal de jovens que se apaixonam e vivem uma história de amor digna de um filme. Até ao dia em que Kate morre e Jack dá por si a regressar ao dia em que a conheceu, numa viagem pelo tempo em que inicialmente se recusa a acreditar. Ainda assim, ao perceber que tem uma chance de mudar o futuro, Jack decide viver tudo outra vez, mas de forma a evitar a morte de Kate. Esta decisão irá acarretar em consequências que obrigarão Jack a fazer uma escolha difícil e a perceber o quão longe é capaz de ir para salvar uma vida. 

When You Were Everything

de Ashley Woodfolk

Quase um mês depois do fim da amizade entre Cleo e Layla, Cleo decide continuar a sua vida e apagar todos os vestígios da existência da sua ex-melhor amiga, mas as coisas não correm bem como ela quer, sobretudo depois de a escola a atribuir como tutora de Layla. Isto desencadeia uma série de eventos que desenterram o passado turbulento desta amizade. Uma história sobre perdão e a promessa de novos começos que, de forma nostálgica e melancólica, apela ao coração dos leitores. 

I Wanna Be Where You Are

de Kristina Forest

Chloe Pierce sonha em ser bailarina profissional, mas quando a mãe a proíbe de ir a um casting para uma vaga no Conservatório de Dança, Chloe decide agarrar o destino com as suas próprias mãos e engendra um plano para viajar 200 km até Washington D.C para fazer a audição. Tudo corre bem até ser apanhada pelo seu vizinho irritante e intrometido, Eli, que insiste em juntar-se a ela. Juntos irão fazer uma viagem pelo desconhecido, acompanhados por sonhos, borboletas na barriga e uma playlist fora de série.

The Belles

de Dhonielle Clayton

O primeiro livro de uma trilogia distópica que lembra um pouco o ambiente vivido em Os Jogos da Fome com uma mistura de A Seleção. 

Num mundo que se rege pela beleza, as Belles encontram-se no topo da sociedade. Em Orleans, as pessoas que nascem cinza estão destinadas a uma vida de miséria, a não ser que uma Belle as transforme e encontre a sua beleza. Camellia Beuregard é uma Belle que sonha ser escolhida pela rainha como a favorita para viver no palácio, mas quando chega à corte com as suas outras irmãs Belle, fica exposta aos perigos e segredos obscuros do reino.

Let’s Talk About Love

de Claire Kann

Os planos de férias de Alice estavam bem definidos – visitas a muitos buffets, maratonas de séries com os amigos e uns turnos extra na biblioteca para pagar a renda. A única coisa em falta no seu plano perfeito era a sua ex-namorada, que terminou a relação quando Alice confessou ser assexual. Depois disso, Alice decidiu deixar os namoros de lado, ou, pelo menos, até conhecer Takumi. 

If It Makes You Happy

de Claire Kann

Winnie sempre soube lidar com os seus quilinhos a mais, sobretudo vivendo naquele que considera o melhor lugar do mundo, a cidade de Misty, onde trabalha no restaurante da avó e vive uma vida consideravelmente feliz.  As coisas mudam quando Winnie é selecionada para um concurso de romance que a obriga a enfrentar todas as coisas que abomina – sessões fotográficas, obrigações, um homem demasiado honesto e com um sentido de humor duvidoso e, acima de tudo, os comentários maldosos das pessoas.

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.